Avaliação da Formulação e do Volume de Aplicação na Eficiência do Resíduo da Pulverização de Conídios de Metarhizium acridum (Driver & Milner) Bischoff, Rehner & Humber, em Schistocerca gregaria (Forskål) (Orthoptera: Acrididae)

Roberto Teixeira Alves, Roy Paul Bateman

Resumo


Os efeitos do resíduo da pulverização de conídios de Metarhizium acridum (Driver & Milner) Bischoff, Rehner & Humber, formulados em óleo adjuvante emulsionável e em uma mistura de óleos minerais, sobre a mortalidade de adultos de gafanhotos, Schistocerca gregaria (Forskål), foram avaliados. Os efeitos do volume de aplicação (VAR) e a presença de conídios aplicados por um atomizador de disco rotativo, sobre as características de pulverização daquelas duas formulações também foram avaliados. As formulações de conídios foram aplicadas sobre plântulas de trigo por um pulverizador de trilho projetado para simular aplicações de campo em ultra-baixo volume, mas em condições de laboratório. Não se observou diferença significativa entre as duas formulações e entre os quatro volumes de aplicação sobre a sobrevivência de S. gregaria, mas houveram diferenças nos tempos médios de sobrevivência (AST) de S. gregaria entre as doses. Quando a dose aumentou o AST diminuiu. Estudos sobre as características de pulverização revelaram que, quando o VAR aumentou, o diâmetro do volume mediano e o número de gotas/cm2 também aumentou. Ambas as formulações apresentaram uma distribuição de gotas uniforme com características de aplicação de gotas controladas. Quando o VAR aumentou, o volume das gotas também aumentou, o número de conídios/gota diminuiu e o número de conídios/cm2 também diminuiu. A formulação em óleo adjuvante emulsionável foi tão eficiente quanto a formulação em óleos puros nessas condições experimentais e demonstraram um grande potencial para o controle biológico de insetos-praga, quando pulverizada com a técnica e equipamento apropriados onde as condições ambientais são favoráveis.

Palavras-chave


micoinseticidas, controle de gafanhotos, aplicação de gotas controladas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/BA.v8.0.101

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Sociedade Entomológica do Brasil