Efeito de Iscas Tóxicas sobre Anastrepha fraterculus (Wiedemann) (Diptera: Tephritidae)

Rafael Borges, Ruben Machota Junior, Mari Inês Carissimi Boff, Marcos Botton

Resumo


Uma alternativa para a supressão populacional de Anastrepha fraterculus (Wiedemann) (Diptera: Tephritidae) é o emprego de iscas tóxicas. Nesse estudo, foi avaliado em laboratório o efeito de ingestão de formulações de iscas tóxicas sobre adultos de A. fraterculus bem como o efeito da precipitação pluvial sobre a eficiência das iscas. As formulações avaliadas foram: a) ANAMED® (SPLAT® 40,00% + atrativo 24,20% + espinosade 0,10%); b) Success* 0,02 CB® – (atrativos + espinosade 0,02%); c) proteína hidrolisada (Biofruit® 3%) + Malathion 1000 CE (0,15%) e d) Testemunha – água destilada. A mortalidade proporcionada pelas formulações contendo espinosade (ANAMED® e Success* 0,02 CB®) foi equivalente à formulação Biofruit® + Malathion 16 horas após a aplicação dos tratamentos (HAT). Na ausência de chuva, as três formulações foram eficazes (mortalidade superior a 90%) até 21 dias após a aplicação dos tratamentos (DAT). As formulações ANAMED® + espinosade e Success* 0,02 CB® promoveram elevada mortalidade (60,0 e 64,0%, respectivamente) até 28 DAT. Com chuva simulada de 20 e 50 mm, a mortalidade promovida pela formulação ANAMED® foi de 69,2 e 41,0%, respectivente, diferindo das demais formulações. A isca tóxica Biofruit® + Malathion apresentou o menor TL (tempo letal) 50 com 8,71 horas, seguida de ANAMED® e Success* 0,02 CB® com 11,78 e 12,61 horas, respectivamente. As formulações Success* 0,02 CB® e ANAMED® + espinosade apresentaram alta eficiência no controle de adultos de A. fraterculus na ausência de chuva. Sob lâminas de 20 e 50 mm de chuva simulada., ANAMED® apresenta maior eficiência no controle de adultos de A. fraterculus que as formulações Success* 0,02 CB® e Biofruit® + Malathion.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14295/BA.v10.134

Sociedade Entomológica do Brasil