Variação da Predação de Larvas de Aedes aegypti por Larvas de Toxorhynchites violaceus (Diptera: Culicidae) de Acordo com Dimensões do Hábitat

Daniel Simões Albeny, Cassiano Sousa Rosa, Rodrigo Ferreira Krüger, Lívia Maria Silva Ataíde, Evaldo Ferreira Vilela

Resumo


Recipientes não biodegradáveis que acumulam água spalham-se pelo ambiente urbano e favorece o desenvolvimento larval do mosquito Aedes aegypti, o que aliado a outras questões torna o controle químico larval difícil e/ou pouco efetivo. O controle biológico é um método alternativo e um modelo já utilizado são larvas predadoras do gênero Toxorhynchites (Diptera: Culicidae). O efeito da altura da coluna d’água e área da superfície utilizada para respiração sobre a predação de larvas de Ae. aegypti por larvas de Tx. violaceus foi avaliado. O modelo de predação obtido determina que a variação da altura da coluna d’água e área da superfície de respiração afeta significativamente a predação. Larvas de Ae. aegypti são mais predadas em recipientes com coluna de água de 1,8cm, do que em recipientes com colunas de 13,4 cm e 4,0 cm, a medida que se aumenta a superfície utilizada para respiração. Segundo o modelo obtido, em grandes recipientes, aqueles com grandes medidas para altura de coluna d’água e superfície de respiração, a predação de larvas de Ae. aegypti por larvas de Tx. violaceus pode não ser
eficiente. Já em recipientes que acumulam pequeno volume de água como a maioria dos recipientes não biodegradáveis, o modelo sugere que a predação possa ser eficiente.

Texto completo:

ABSTRACT PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14295/BA.v7.0.26

Sociedade Entomológica do Brasil