Toxicidade de Acaricidas sobre Diferentes Estágios de Vida de Tetranychus urticae Koch (Acari: Tetranychidae) em Mamoeiro

Alberto Esteves Filho, José V. Oliveira, Manoel G.C. Gondim Jr

Resumo


O ácaro rajado, Tetranychus urticae Koch (Acari: Tetranychidae), é uma das pragas mais importantes do mamoeiro no Brasil, provocando amarelecimento, necrose, queda de folhas e redução da produtividade. Neste trabalho testou-se a toxicidade dos acaricidas fenpyroximate (50 g.L-1), lufenuron (50 g.L-1), tetradifon (80 g.L-1), azocyclotin (500 g.L-1), carbosulfan (200 g.L-1), dicofol (185 g.L-1); enxofre elementar (800 g.kg-1) e chlorfenapyr (240 g.L-1 i.a.) a 25, 50 e 75% das dosagens comerciais recomendadas, na mortalidade de ovos e fêmeas adultas do ácaro rajado (coloração vermelha). Avaliou-se, também, a toxicidade dos mesmos acaricidas a 75% sobre as formas imaturas (larva, protoninfa e deutoninfa). Discos de folhas de mamoeiro com 3,5 cm de diâmetro, contendo 30 ovos cada foram imersos nas respectivas caldas e na testemunha (água destilada) durante cinco segundos, e secos à temperatura ambiente por 30 minutos. A viabilidade dos ovos foi determinada com 96h após a aplicação dos produtos, com base no número de larvas vivas eclodidas. Na avaliação da toxicidade sobre adultos, discos de folhas foram infestados com 15 fêmeas cada. A mortalidade foi avaliada com 72h após a aplicação, sendo considerados mortos os ácaros que não se moviam, vigorosamente, após um leve toque com pincel de pêlo fino. No controle de formas imaturas, utilizou-se a mesma metodologia empregada no experimento com adultos. Os acaricidas tetradifon, dicofol e fenpyroximate foram os mais eficientes no controle de ovos, e dicofol e azocyclotin no controle de fêmeas adultas. Para as formas jovens destacaram-se azocyclotin, chlorfenapyr, fenpyroximate, dicofol e tetradifon.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/BA.v3.0.60

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Sociedade Entomológica do Brasil