Insecticidal Effect of Extracts from Native Plants to Mato Grosso do Sul, Brazil, on Sitophilus zeamais Mots. (Coleoptera: Curculionidae)

Antonio Pancrácio de Souza, Maria Marques, Talal Mahmoud, Vanderlan Bolzani, Bruno Caputo, Gabriel Canhete, Carla Leite, Dênis de Lima

Resumo


A pesquisa e o uso de plantas inseticidas têm aumentado nos últimos anos. Sua compatibilidade com outros métodos de controle de insetos e a menor toxicidade aos mamíferos são algumas das vantagens que têm estimulado seu uso. Neste trabalho foram investigadas algumas espécies vegetais nativas de Mato Grosso do Sul quanto a seu potencial inseticida sobre Sitophilus zeamais Mots. Foram avaliados extratos de caules de Tapirira guianensis Aubl. (Anacardiaceae), Schinus terebinthifolius Raddi (Anacardiaceae), Tabebuia heptaphylla (Vell.) Toledo (Bignoniaceae) e Gomphrena elegans Mart. (Amaranthaceae). Os grãos de trigo foram tratados com os extratos e distribuídos em caixas de acrílico contendo 20 indivíduos adultos não-sexados de S. zeamais, de 10 a 20 dias de idade. No controle os grãos de trigo foram tratados somente com solventes. A avaliação foi conduzida até o décimo dia contando o número de adultos mortos. Os tratamentos com extratos de T. heptaphylla e G. elegans apresentaram efeito inseticida desde o quinto dia, enquanto os demais extratos só o exibiram no décimo dia. Os seguintes extratos causaram mortalidade dos insetos: n-butanol, hexano e diclorometano de T. guianensis; etanol, acetato de etila, hexano e diclorometano de S. terebintifolius; acetonitrila-clorofórmio, etanol, e hexano de T. heptaphylla; etanol, hexano, diclorometano, hidroalcoólico e acetato de etila de G. elegans. A última espécie vegetal foi mais efetiva.

Texto completo:

ABSTRACT PDF HTML


DOI: https://doi.org/10.14295/BA.v5.0.69

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Sociedade Entomológica do Brasil